Make your own free website on Tripod.com

S1, S2, S3 ... - Símbolos para denominar a primeira, segunda, terceira etc, gerações de autofecundação a partir de uma planta original (S0).

segregação - Separação dos cromossomos parentais na meiose.

segregação transgressiva - Aparecimento de indivíduos em gerações segregantes, com fenótipos diferentes dos progenitores com relação a um ou mais caracteres.

seleção - Em genética é a contribuição diferenciada de descendentes, por genótipos distintos da mesma população, para a próxima geração.

seleção natural - Seleção (pressão seletiva) exercida pelo conjunto de fatores ambientais bióticos e abióticos sobre o indivíduo. A seleção natural atua sobre o fenótipo, de maneira discriminativa. Há três tipos principais de seleção natural: 1. seleção estabilizadora; 2. seleção direcional; 3. seleção disruptiva.

 

semente básica - Aquela resultante da multiplicação da semente genética ou básica, realizada de forma a garantir sua identidade e pureza genética, sob a responsabilidade da entidade que a criou ou a introduziu.

 

semente botânica - Unidade de reprodução sexuada desenvolvida a partir de um óvulo fertilizado.

 

semente certificada - Aquela resultante da multiplicação de semente básica, registrada ou certificada, produzida em campo específico, de acordo com as normas estabelecidas pela entidade certificadora.

 

semente genética - Aquela produzida sob a responsabilidade e o controle direto do melhorista e que preserva suas características de pureza genética.

 

semente intermediária - Aquela que não se enquadra nem na definição de semente ortodoxa nem de recalcitrante. Essa categoria só suporta temperaturas baixas quando dessecadas a níveis ainda relativamente altos de umidade (ao redor de 10%) ou que embora seca não suporta temperatura subzero sem sofrer danos em sua viabilidade. Ex.: café, citros.

 

semente ortodoxa - Aquela que é tolerante ao dessecamento a níveis de conteúdo de umidade baixos (variável de espécie para espécie), sem danos em sua viabilidade. Essa categoria é normalmente tolerante a temperaturas subzero, em armazenamento a longo prazo. Ex.: arroz, feijão, milho, soja, trigo.

 

semente recalcitrante - Aquela que não sofre a desidratação durante a maturação; quando é liberada da planta mãe apresenta altos níveis de teor de umidade. É sensível ao dessecamento e morre se o conteúdo de umidade for reduzido abaixo do ponto crítico, usualmente um valor relativamente alto. Essa categoria é também sensível à baixas temperaturas.

semente registrada - Descende da semente genética, básica ou registrada, produzida em campo específico, de acordo com as normas estabelecidas pela entidade certificadora.

sesquidiplóide - Poliplóide cujo complemento cromossômico é constituído por um conjunto somático completo de uma espécie e por um conjunto haplóide de outra espécie.

simpatria - Ocorrência de duas ou mais populações, da mesma espécie ou não, na mesma área geográfica ou ecológica. Especiação simpátrica é aquela que se dá sem que ocorra isolamento geográfico, ecológico ou de nicho entre as espécies.

sinapse - Pareamento dos cromossomos homólogos durante o zigóteno e paquíteno da meiose através do complexo sinaptonêmico.

sinecologia - Ramo da ecologia que estuda a integração das comunidades vegetais e seu meio, ou seja, a fitossociologia.

 

sistema de cruzamento - Sistema de cruzamento natural através do qual uma espécie sexuada se reproduz. Há dois tipos principais de sistemas de cruzamento: autogamia e alogamia. Na autogamia ocorre a fusão dos gametas masculino e feminino do mesmo indivíduo. Na alogamia ocorre a fusão dos gametas masculino e feminino entre indivíduos

diferentes. O conceito de autogamia e alogamia está intimamente ligado ao genótipo e à genética do organismo. A compatibilidade genética entre os indivíduos assume importância fundamental nesta conceituação. Mecanismos relativos a esta dinâmica de polinização e fertilização são, por exemplo, a xenogamia, a geitogamia e a ocorrência de auto-incompatibilidade em plantas.

sistema de pareamento - Sistema de cruzamento natural direcionado de uma espécie sexuada. Diferentemente do conceito acima, aqui estabelece-se uma preferência para o cruzamento entre indivíduos da população que repartam alguma característica comum. A seleção desenvolve marcadores reconhecíveis nos organismos. Em plantas, o conceito está firmemente relacionado com as características apresentadas pela flor para atrair o inseto voador para efetuar a polinização diferencial. A flor pode desenvolver mecanismos que afetam a produção de pólen, néctar ou odores ou, ainda, criar mecanismos estruturais (ex.: heterostilia) que levem a um cruzamento direcionado entre indivíduos. A produção de flores com cor ou brilho diferentes na mesma espécie pode discriminar vetores e, assim, culminar com o fenômeno de seleção sexual, que é qualquer afastamento do cruzamento ao acaso entre habitantes da mesma vizinhança. No pareamento assortativo ocorre a polinização preferencial entre indivíduos que se assemelham em uma ou mais características. A maior parte da polinização assortativa se expressa como auto- fertilização ou polinização entre plantas próximas umas das outras, o que aumenta os efeitos da autogamia. No pareamento disassortativo ocorre a polinização preferencial entre indivíduos que diferem entre si em uma ou mais características. Para plantas entomófilas é o comportamento do inseto polinizador que se constitui no fator determinante sobre o alcance e eficácia do fluxo gênico, bem como da estruturação genética de populações.

sobrecruzamento - Troca de material genético entre cromátides não irmãs de cromossomos homólogos durante a meiose.

subespécie - Categoria taxonômica abaixo de espécie. Subespécies são populações (taxa) de uma mesma espécie que apresentam uma ou mais diferenças morfológicas entre si e que, regularmente, mostram uma distribuição geográfica específica.

S-T-U

superdominância - Fenômeno em que o efeito combinado de dois alelomorfos sobre uma característica genética é tal que o heterozigoto distoa das formas parentais. Veja heterose.